Dia a dia

Aeroporto de Parintins passa por simulação de acidente aéreo

O exercício simulou desde a remoção de vitimas até a desobstrução total da pista - foto: divulgação

O exercício simulou desde a remoção de vitimas até a desobstrução total da pista – foto: divulgação

As forças de segurança pública consideraram o município de Parintins apto para agir em socorro em caso de acidentes aéreos no Aeroporto Júlio Belém. Na manhã desta quarta-feira (10) o Corpo de Bombeiros, as polícias Militar e Civil, secretarias municipais de saúde, educação, social, Defesa Civil, Comunicação entre outros órgãos participaram de uma ampla simulação de emergência aeronáutica no aeródromo local.

O exercício ocorreu em aproximadamente 1 hora e 30 minutos, contabilizados desde o alerta dado pela aeronave passando pela chegada de apoio, remoção das vitimas até a desobstrução total da pista.

O teste contou ainda com a participação de 120 funcionários da secretaria de educação que atuaram como vítimas e familiares. Os supostos feridos e mortos foram enviados aos hospitais Padre Colombo, Jofre Cohen e ao Instituto Médico Legal. Todos os procedimentos foram cronometrados para a avaliação final do comando da operação.

O secretário executivo de Planejamento e Gestão Integrada, Coronel Dan Câmara, realizou uma avaliação positiva do exercício simulatório e disse o município se articulou e se envolveu da melhor forma, com a participação de vários setores do poder público. O principal fator positivo, segundo ele, foi o envolvimento da sociedade com a solução do problema. “Pretendemos realizar um segundo exercício no período do Festival, onde os recursos que estarão presentes em Parintins estarão envolvidos. Vamos testar a capacidade do município junto à capacidade do Estado e alguns órgãos federais que irão estar na cidade”, destacou.

De acordo com o administrador do aeroporto, Paulo Pessoa, o exercício simulado está previsto na legislação e vem sendo feito há três anos em módulos. Ele explicou que este ano o exercício foi diferente, visto que foi simulado um acidente de grande porte envolvendo 60 vítimas. Paulo ainda afirmou que o exercício foi bem executado e eliminou a possibilidade do aeroporto pagar multas a Agencia Nacional de Aviação Civil. “Esse exercício vem medir a capacidade de intervenção dos órgãos em atendimento a um acidente aeronáutico, em menor tempo hábil”, disse.

A secretária de saúde, Rainez Rocha, ressaltou que com a estrutura que o município disponibiliza, as equipes de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagens, conseguiram cumprir o atendimento no prazo determinado pelo COE (Controle de Operações Especiais). Ela citou que a chegada da primeira equipe foi estipulada no planejamento para 10 minutos, porém a primeira equipe conseguiu chegar à aérea de concentração de vítimas em 5 minutos, enquanto a outra chegou com 7 minutos previstos.

“O município está preparado para um evento que por ventura possa vir acontecer nessa proporção. Foram deslocados ao local do acidente em média 35 profissionais da saúde, além das duas ambulâncias, três carros de apoio da saúde, três carros da Semed e dois da Semasth”, assegurou a secretária.

 

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir