Sem categoria

Adolescente de 16 anos é encontrado morto, no Armando Mendes

Os dois jovens teriam se enfrentado em frente ao estabelecimento comercial - foto: Janailton Falcão

Os dois jovens teriam se enfrentado em frente ao estabelecimento comercial – foto: Janailton Falcão

O estudante Ronildo Damasceno de Oliveira, 16, morreu na madrugada  nesta segunda-feira (26), por volta das 3h20, na rua K, bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus, após ter sido  perseguido e agredido. O suspeito do crime, Jeimerson Vieira de Oliveira, foi encontrado desacordado e gravemente ferido.

Segundo a proprietária do imóvel, Maria José Pontes, 34, o esposo ouviu latidos dos cachorros e foi verificar o que estava ocorrendo, quando, ao abrir a janela, deparou-se com a vítima jogada na escada e acionou a ambulância.

“Assim que o meu marido abriu a janela, viu os pés do homem na escada. Em seguida, foi ver quem era, e depois acionou o socorro”, disse a industriária Maria José.

O homem foi encaminhado para o Pronto-Socorro (PS) Dr. João Lúcio, Zona Centro-Sul. Após receber atendimento médico foi detido por policiais civis horas depois como principal suspeito de estrangular até a morte Ronildo.

Um morador, que pediu para não ter o nome revelado, informou que  estava em uma motocicleta, e armou uma emboscada para o adolescente durante a madrugada. Ele e a vítima tiveram, a princípio, um desentendimento na rua, e logo depois, o suspeito aplicou um golpe de mata-leão.

Conforme informações do morador, o estudante é envolvido com o tráfico de drogas e disputava território com a vítima. A outra versão dada por outro morador, que também não quis se identificar, é que Ronildo estava devendo dinheiro para Vieira.

Na delegacia, a mãe do suspeito, Dulce Meire Pedrosa Vieira, 43, desconhece a motivação para o crime. A autônoma negou que o filho tenha envolvimento com o tráfico de drogas, e que teria algum tipo de amizade com a vítima.

Durante os procedimentos na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Vieira prestou esclarecimentos sobre o caso, e logo depois, foi liberado após o laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontar que a vítima morreu de overdose.

Por Josemar Antunes

 

 

 

 

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir