País

Adesão à lista de espera do ProUni do 1° semestre termina nesta segunda

Estudantes de baixa renda podem solicitar uma bolsa do ProUni - foto: divulgação

Estudantes de baixa renda podem solicitar uma bolsa do ProUni – foto: divulgação

Os estudantes que não foram selecionados nas duas chamadas do ProUni, programa de bolsas para estudantes de baixa renda ingressarem em instituições privadas de ensino superior, têm até esta segunda-feira (29) para aderir à lista de espera.

Para participar da lista de espera, o candidato deve obrigatoriamente confirmar interesse no site do ProUni. Podem participar os candidatos que não foram pré-selecionados nas etapas anteriores do programa.

A lista será usada pelas instituições de ensino para ocupar as bolsas de estudo que não foram preenchidas nas chamadas regulares. A relação dos candidatos da lista de espera será divulgada no dia 3 de março.

Todos os estudantes incluídos na lista deverão comparecer, entre os dias 8 e 9 de março, às instituições de ensino e entregar a documentação que comprova as informações prestadas na inscrição. Os estudantes serão convocados pelas instituições de acordo com a nota que tiraram no Enem de 2015.

Para a primeira edição do ProUni 2016, o MEC oferece 203.602 bolsas de estudo, entre integrais e parciais (50% de desconto), em instituições de ensino superior. No ano passado, o programa de início de ano ofertou um total de 213.113 bolsas -uma redução de 4% no total.

Para concorrer a uma bolsa do ProUni do primeiro semestre de 2016, os candidatos precisavam ter participado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2015 e ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do exame e não ter tirado nota zero na redação.

Quem pode participar

Estudantes de baixa renda podem solicitar uma bolsa do ProUni. Para isso, o aluno deve cumprir alguns requisitos: ter feito o Enem 2015; ter cursado todo o ensino médio na rede pública ou bolsista integral em escola privada; não ter diploma de ensino superior e renda familiar mensal per capita de até três salários mínimos (R$ 2.640).

O critério de renda, entretanto, não se aplica a professores da rede pública que desejam obter a bolsa para estudar em curso de licenciatura.

Cursos

Em relação aos cursos, houve um aumento de 30.549 para 30.931. A graduação de medicina, por exemplo, está disponível em 82 municípios. Na cidade de São Paulo, há 48 bolsas para o curso, distribuídas em seis instituições de ensino.

O MEC informou que 97 instituições de ensino superior que participaram do ProUni em 2015 foram impedidas de participar este ano porque tiveram nota de avaliação institucional inferior a 3 no IGC (Índice Geral de Cursos) e estão sob supervisão do ministério.

“A exigência de qualidade do sistema para participar do ProUni e do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) já atinge o total de 347 instituições, que estão impedidas de participar desses programas e sob supervisão do MEC”, disse, em nota, o ministério.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir