Dia a dia

Ação judicial tenta impedir greve dos rodoviários

 

Enquanto Justiça não decide se acata ação da prefeitura, usuários aguardam se haverá greve ou não - foto: Marcio Melo

Enquanto Justiça não decide se acata ação da prefeitura, usuários aguardam se haverá greve ou não – foto: Marcio Melo

A Procuradoria Geral do Município (PGM) ingressou, na tarde de desta sexta-feira (8), com uma ação judicial no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-11ª Região) solicitando o cancelamento da paralisação anunciada pelo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), programada para a próxima segunda-feira (11).

A medida, conforme nota divulgada pela Prefeitura de Manaus visa à defesa dos direitos dos usuários do sistema de transporte coletivo, considerando que a essencialidade do serviço não comporta paralisações, ainda mais de 70% da frota, como informado pelo sindicato da categoria.

“Além da ação já intentada pela PGM, em nível de parceria institucional, fizemos contato com o defensor público Carlos Alberto Almeida Filho, da Defensoria Pública do Estado, para o compartilhamento de estratégias de defesa dos usuários e consumidores do transporte coletivo de Manaus para evitar abusos que levem ao caos”, informou o procurador-geral do município, Marcos Cavalcanti.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) condicional o pagamento do dissídio dos rodoviários ao reajuste da tarifa de ônibus, que até o momento não foi liberado pela prefeitura de Manaus. Com a medida, o Sindicato dos Rodoviários mantém a decisão de paralisar por tempo indeterminado, 70% do total da frota de ônibus, a partir da próxima segunda-feira.

Durante uma reunião ocorrida na manhã de ontem, somente com empresários e com o assessor jurídico do sindicato patronal, Fernando Borges, ficou mais uma vez definido que é impossível conceder neste momento, o reajuste de 8%, determinado pelo TRT – 11ª Região. O assessor jurídico do Sinetram, afirmou que outras medidas estão sendo avaliadas para impedir que a população seja novamente penalizada com uma greve dos rodoviários.

Já o vice-presidente do STTRM, Josildo Oliveira, afirmou que nenhum contato por parte do Sinetram foi realizado ontem com a diretoria dos rodoviários e mesmo que tivesse sido feito, não mudaria a decisão da categoria de paralisar o transporte coletivo no início da próxima semana.

Por Genson Freitas

1 Comment

1 Comment

  1. carlos

    10 de julho de 2016 at 15:44

    deveria ser extintos esses sindicatos que sao pior que sangue-sugar so sabem sugar nosso dinheiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir