Mundo

Aberto no sul da Hungria novo centro de registro de refugiados

As autoridades húngaras abriram hoje (6) um novo centro de registro de refugiados na localidade de Röszke, a poucos quilômetros da fronteira com a Sérvia, com capacidade para mil pessoas, segundo a agência de notícias MTI. A maioria dos 167.000 refugiados que cruzam a fronteira sul do país perto de Röszke.

No novo centro, foram instaladas 100 tendas de campanha com aquecimento, a um custo de cerca de 120.000 euros.
Com a abertura do novo centro, o anterior foi fechado, onde no sábado (5) houve protestos, porque muitos refugiados não queriam ser registrados.

No entanto, depois de terem dormido na noite de sábado ao relento, a polícia conseguiu convencê-los a irem ao centro de registro. Muitos refugiados não querem ser registrados na Hungria, porque o seu objetivo é chegar à Alemanha e, nos termos dos regulamentos do sistema Dublin, os pedidos de asilo dos imigrantes devem ser tramitados no país onde lhes foram tiradas as impressões digitais.

Nesses centros de registro, os refugiados passam um ou dois dias, enquanto tomam nota dos seus dados, e depois as autoridades indicam-lhes um dos quatro campos de acolhimento do país, onde devem apresentar-se, embora a maioria parta em direção a Budapeste e dali siga para ocidente.

A maior parte dos refugiados que entra na Hungria vem de países em conflito, como a Síria, o Afeganistão e o Iraque, e a sua meta são os países mais ricos da União Europeia, principalmente a Alemanha.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir