Cultura

Abertas inscrições para oficina de dança contemporânea para crianças

A iniciativa tem vagas limitadas para 25 crianças - foto: divulgação

A iniciativa tem vagas limitadas para 25 crianças – foto: divulgação

Meninos e meninas de Manaus poderão ter seu primeiro contato com a Dança Contemporânea por meio do projeto “Brincar/Dançar/Jogar/Criar: Oficinas, diálogos e processos criativos”, com inscrições abertas até o dia 15 de setembro para crianças de 7 a 12 anos. A iniciativa inédita na cidade busca aproximar o público infantil da arte contemporânea, a partir de oficinas gratuitas com artistas de Manaus e de São Paulo.

“Brincar/Dançar/Jogar/Criar” é uma iniciativa do Projeto Cênica Corporal Uma, do artista amazonense Francisco Rider. O projeto foi contemplado com o prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2014, e tem apoio cultural da Secretaria Municipal de Cultura (Semed) e do Curso de Dança da Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (ESAT/UEA).

As inscrições das crianças para as oficinas do projeto são gratuitas e devem ser feitas pelos pais ou responsáveis, pelo e-mail dancarbrincarjogar@gmail.com, informando os nomes da criança e da/o responsável, idade e telefone para contato. A iniciativa tem vagas limitadas para 25 crianças. A confirmação será feita via email.

As oficinas serão realizadas em duas etapas, de 19 a 30 de setembro e de 3 a 7 de outubro, no horário das 14h30 às 16h30 (exceto no dia 7/10, com aula das 9h às 11h). As aulas terão lugar na Escola Municipal Maria das Graças Andrade Vasconcelos, Aldeias Infantis SOS Manaus, na rua Profa. Cacilda Pedroso, 600, Alvorada.

A primeira etapa das oficinas terá coordenação de Francisco Rider, diretor artístico do Projeto Cênica Corporal Uma (AM), com foco em jogos, brincadeiras, improvisação e criação. De 3 a 7 de outubro, Uxa Xavier, artista e educadora da Companhia de Dança Lagartixa na Janela (SP), continua as atividades enfocando a criação/educação em Dança Contemporânea no contexto do universo infantil.

O último dia das atividades de formação, 7 de outubro, coincide com a mostra de processos criativos do projeto, onde as crianças participantes irão apresentar criações autorais baseadas nas práticas desenvolvidas ao longo das oficinas. A mostra acontecerá no Les Artistes Café Teatro (Centro), às 14h.

Universos comuns

As oficinas do “Brincar/Dançar/Jogar/Criar” buscam apresentar as crianças à linguagem da Dança Contemporânea, explorando práticas e vivências comuns do cotidiano infantil também presentes nos processos artísticos contemporâneos, como improvisos, jogos e brincadeiras.

A proposta da ação, diz Rider, é “fazer uma ponte entre a Dança Contemporânea enquanto linguagem artística e o universo lúdico das crianças”. “Por meio dessas atividades que já fazem parte do universo de meninos e meninas, vamos abrindo a percepção deles para os processos e questões da Dança Contemporânea”.

A principal referência para Rider na criação de “Brincar/Dançar/Jogar/Criar” foi “Dance by Very Young Coreographers”, projeto da professora de dança para crianças Ellen Robbins que ele conheceu em Nova York, em 1997.

“Fiquei muito impactado quando vi uma mostra de trabalhos coreográficos das crianças que estudam com essa educadora”, recorda ele. “Nunca havia visto essa possibilidade, e esperei muito para realizar isso aqui em Manaus”.

Além de iniciação à linguagem da dança, o trabalho tem um caráter de formação de plateia, segundo o realizador. “Esse contato com a linguagem artística educa o olhar da criança, que vai aprender a apreciar uma performance de dança e outras expressões da arte contemporânea”.

Diálogos

Além das oficinas e da mostra de processos, o “Brincar/Dançar/Jogar/Criar” vai promover palestras/diálogos e lançamento de livro. Participam dos encontros Rider e Uxa, mais Selma Bustamante, atriz e diretora do Grupo Baião de Dois (AM); Ecila Mabelini, pesquisadora e doutoranda em Literatura Infantil e Juvenil; e Gandhy Piorski (CE), artista visual e pesquisador do imaginário infantil, que será o mediador das atividades.

Os encontros irão tratar de temas da Arte e Educação com foco no universo infantil, sendo voltados a educadores, pedagogos, artistas, bailarinos, atores, estudantes e interessados em processos artísticos para crianças. As atividades gratuitas serão realizadas nos dias 7, no Café Teatro, logo após a mostra, com Rider e Uxa; e 8 de outubro, em local a definir, com os demais participantes, a partir das 14h.

Ainda durante os encontros, Uxa Xavier fará o lançamento do livro “Mapas para dançar em muitos lugares” (2014). A obra, organizada por ela, reúne textos e um registro da performance “Poemas cinéticos”, oferecendo proposições de dança para que crianças e adolescentes possam criar suas próprias performances em espaços que ocupam ou por onde transitam.

Quem são?

Francisco Rider é um artista independente, nascido em Manaus. Sua formação artística se deu entre Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York, onde viveu entre 1986 e 2006, em instituições como Escola Maria Olenewa (RJ), The Center for Movement Research e Trisha Brown Dance Company (NY). Desenvolve há 20 anos a Pesquisa Cênica Corporal Uma, explorando as linguagens da Dança Contemporânea e das Artes Visuais.

Uxa Xavier é professora de dança para crianças há mais de 30 anos. É membro do Council Internacional Dance (CID) da Unesco e professora convidada no Curso de Teoria e Prática em Arte e Educação da ECA-USP na linguagem de dança. Integrou o Fórum Paulista de Cultura da Infância entre 2008 e 2009. Atualmente dirige o Lagartixa na Janela, grupo de pesquisa e criação em Dança para espaços públicos/Dança em contexto e Educação, iniciado em 2010.

Selma Bustamante é atriz e diretora teatral amazonense. Atuou como professora em Artes no Centro Cultural Cláudio Santoro, de 1997 a 2004, e na Universidade Federal do Amazonas, em 1999 e 2000. Há mais de 25 anos está à frente do Grupo Baião de Dois, fundado por ela e pelo músico Edgard Lippo. Seu projeto “Às Suas Ordens” foi contemplado com os Prêmios Arte na Rua e ProArte 2011 e resultou no  espetáculo “Se essa rua fosse minha: Às suas ordens”.

Ecila Mabelini é pesquisadora, nascida em Manaus. É graduada em Licenciatura Plena em Letras (Língua Portuguesa/Inglês) pelo Centro Universitário Fundação Santo André, e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, onde desenvolveu pesquisa no campo da Literatura Infantil e Juvenil. Hoje é doutoranda no Programa de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, da USP, na mesma área.

Gandhy Piorski é artista visual e pesquisador das práticas da criança em comunidades tradicionais, tendo pesquisado brinquedos de meninos de 25 comunidades do Ceará. É consultor para diversos projetos voltados à infância nas áreas do cinema, dança, teatro, literatura, urbanismo, arquitetura e educação. Foi curador da exposição “Mais de Mil Brinquedos para a Criança Brasileira”, no Sesc Pompeia (SP/2013).

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir