Mundo

Abdeslam presta depoimento a juízes na França sobre atentados de Paris

Salah Abdeslam, suspeito-chave nos atentados de 13 de novembro de Paris e vinculado aos autores dos ataques de Bruxelas, foi levado nesta sexta-feira (20) ao Palácio de Justiça da capital francesa, onde será interrogado pela primeira vez por juízes.

O suspeito foi levado da penitenciária de Fleury-Mérogis (sul da Paris), sob vigilância máxima, até o Palácio de Justiça.

Abdeslam foi detido em março deste ano em Molenbeek, bairro de Bruxelas, três dias depois de uma troca de tiros com a polícia em Bruxelas, pela qual o francês é acusado de tentativa de homicídio. Ele foi indiciado em 27 de abril na França por assassinatos em ato terrorista, posse e uso de bombas e armas, e detido em regime de isolamento em Fleury-Mérogis.

Salah Abdeslam, um pequeno delinquente que passou por um processo de radicalização, é o único suspeito ligado diretamente aos atentados de Paris que está sob poder da justiça francesa. O grau de envolvimento de outros dois indiciados na França é considerado menor.

Amigo de Abdelhamid Abaaoud, suposto coordenador dos atentados, Abdeslam teve um papel importante nos ataques de 13 de novembro, que deixaram 130 mortos e centenas de feridos. Depois ele fugiu para a Bélgica.

Ele foi o eixo da célula criminosa na noite dos ataques, mas também durante a preparação e certamente possui informações valiosas.

Abdeslam, que tem “vontade de se explicar”, segundo seu advogado, pode apresentar informações vitais sobre a elaboração do projeto jihadista, sobre quem ordenou os ataques e sobre eventuais cúmplices ainda desconhecidos.

Além disso, pode apresentar informações aos investigadores sobre as ligações entre os atentados de Paris e os de Bruxelas em 22 de março, fomentados pela mesma célula ligada ao grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir