Cultura

A exposição ‘Photo Icbeu 60th’ estreia nesta sexta, com produções de 24 fotógrafos

O horário de visitação é de segunda-feira a sábado, das 15h às 21h – foto: Márcio Melo

O horário de visitação é de segunda-feira a sábado, das 15h às 21h – foto: Márcio Melo

Curador e um dos participantes da mostra coletiva ‘Photo Icbeu 60th’, o artista plástico Sérgio Cardoso a define como uma exibição de poesia. “É uma exposição de poesia, de pessoas que se encontram como artistas”, afirma.

A abertura do evento acontece nesta sexta-feira (13), na Galeria de Arte do Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos (Icbeu) Centro, onde permanece até 11 de junho. O horário de visitação é de segunda-feira a sábado, das 15h às 21h.

Sérgio Cardoso conta que foi convidado para realizar uma mostra individual para o aniversário de 60 anos do instituto – que se dedica ao ensino da língua inglesa e ao intercâmbio cultural e educacional para o estreitamento das relações entre o Brasil e os EUA –, que ele aceitou, mas sugeriu ainda que fosse feita uma programação que reunisse fotógrafos atuantes na cidade e, posteriormente, artistas plásticos também atuantes. “E depois eu entro com a exposição individual”.

A escolha dos nomes dos participantes foi feita em conjunto, por Sérgio Cardoso, a diretora administrativa do Icbeu, Ruth Alencar, e o fotógrafo Carlos Navarro. Foram convidados 30 profissionais e 24 aceitaram. “Os que não participaram foi por motivos estritamente pessoais e de compromissos”, enfatiza Ruth.

Como referência ao aniversário do Icbeu, 60 imagens compõem a mostra coletiva. Para Thaís Tabosa, o fato de expor em um ambiente educacional torna a iniciativa interessante. “Há pessoas que não conhecem trabalhos como esse e podem entrar para se inspirar, se interessar e, quem sabe, se tornarem fotógrafas no futuro”, observa.

Ela participa com duas fotos inéditas, produzidas em 2016. “Meu trabalho nos últimos dois anos está voltado para o retrato de nu na natureza. Acho muito interessante participar dessa exposição porque o Icbeu possibilita ao público uma mostra de todos os tipos de fotografias que conseguimos encontrar aqui em Manaus. Temos fotos de nudez em estúdio, trabalhos de rua, várias de natureza e conseguimos ter contato com diversos tipos de arte”.

De Ruth Jucá foram selecionadas duas fotos do Corpo de Dança do Amazonas (CDA), de 2011 e 2013. “Foram produzidas nos espetáculos ‘Sagração da primavera’ e ‘Entre corpos’”, lembra a fotógrafa, que vai doar as imagens para o acervo da Galeria de Arte do Icbeu.

Anderson Yamada, presidente do fotoclube “Lentes da Amazônia”, marca presença com a foto “Árvore da vida” e duas representações de mandalas com modelos do sexo feminino. “Essas imagens foram feitas com o intuito de mostrar que não existe um conceito de beleza, e sim um conjunto. Só faço fotografia sensual e, independentemente de tamanhos, idades e formas, toda mulher pode ser fotografada”, afirma. A opção pelas mandalas, explica Yamada, é para mostrar a união entre as raças.

Alex Pazuello optou em mostrar três fotografias inéditas que fazem parte da instalação “Amazone-se”. “Venho produzindo esse trabalho há quatro anos em viagens pelo interior do Estado”, comenta. “Por meio desse trabalho, quero chamar a atenção para questões como a preservação, a sustentabilidade e ao paradoxo entre ser contemporâneo e estar numa cidade no meio da maior floresta tropical do planeta”.

Entre os outros fotógrafos que participam da exposição estão Carlos Navarro, Chico Lima, Gisele Alfaia, Luiz Navarro, Marcus Melo, Núbia Lima, Robert Coelho, Sabrina Oliveira, Bárbara Umbra, Tamires Lima, Walter Mendes, Jorge Herrán, Rodrigo Vale e Rodrigo Tomzhinsky.

Por Luiz Otávio Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir