Dia a dia

70 mil alunos da rede municipal fazem a 1ª prova da ‘Avaliação de Desempenho do Estudante 2017’

A ADE é uma avaliação diagnóstica desenvolvida pela Semed – Divulgação

A primeira prova da Avaliação de Desempenho do Estudante (ADE) foi realizada nesta quarta-feira, 19/4, em 358 unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed), com um total de 69.286 alunos da rede municipal de ensino. Participaram das avaliações, estudantes do 3º, 5º, 7º e 9º ano do Ensino Fundamental, da Educação de Jovens e Adultos (EJA/3ª e 4ª fases) e do Projeto Itinerante (7º e 9º anos). As provas, de maneira geral, são elaboradas com Base na Proposta Curricular da Semed e nas matrizes de referencia nacionais, como Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e Ministério da Educação (MEC).

A ADE é uma avaliação diagnóstica desenvolvida pela Semed, planejada essencialmente para atender as demandas do trabalho pedagógico como foco nas competências e habilidades que os estudantes precisam desenvolver relativas às áreas de língua portuguesa, matemática e ciências. Ao longo do ano letivo, serão realizadas mais duas avaliações. A segunda prova da ADE será no dia 20 de julho e a terceira no dia 5 de outubro.

A chefe da Divisão de Avaliação e Monitoramento (DAM) da Semed, Núbia Pinto Breves, disse que a prova é um grande avanço que a rede municipal realiza para avaliar os alunos e, a partir dos resultados, consegue detectar as defasagens no aprendizado do estudante e, assim, realizar os ajustes necessários para recuperação do conteúdo.

Ela destacou, ainda, que a avaliação é feita nos moldes da Prova Brasil e que este ano os discentes farão esta avaliação externa no mês de novembro. “Esse ano temos um foco muito específico para os alunos dos 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, pois estamos trabalhando com afinco para esse momento da Prova Brasil. Além dos resultados, visamos que esse aluno avance na questão do processo de ensino-aprendizagem”, contou.

Provas

A Escola Municipal Rodolpho Valle, bairro da Redenção, zona Oeste, contou com cerca de 400 alunos, entre 7º e 9º anos do Ensino Fundamental, na avaliação da ADE. Segundo a diretora Ana Célia Araújo, por meio da prova, a coordenação pedagógica da escola tem um diagnóstico das turmas no geral. “Nós conseguimos visualizar a partir do resultado da prova como podemos fazer intervenções com determinadas turmas, dependendo do grau de dificuldades, além disso, é uma preparação muito significativa para a Prova Brasil. Cada resultado dos bimestres, nós vamos aumentando a percepção do aprendizado dos alunos”, disse.

A aluna do 9º ano matutino, Diane da Silva Chaves, 13, é um dos destaques do programa Aluno Nota 10 da escola, que premia por bimestre os melhores estudantes por turmas pelo bom desempenho escolar. Para ela, a avaliação é sempre um desafio superado com muito estudo. “Complicada foi à prova de matemática. Estudo na escola normalmente, mas quando chego em casa faço uma revisão nos cadernos para poder aumentar mais meu desempenho. Tenho facilidade mais em ciências, pelo fato chamar minha atenção”, afirmou a aluna, que pretende cursar medicina.

O diretor Silas Moises Santana Júnior, da Escola Municipal Gelcy Sena Abrantes, na Redenção, afirmou que os cerca de 260 alunos, dos 3º e 5º anos do Ensino Fundamental que participaram da ADE, foram bem preparados para conseguir um êxito satisfatório. “A ADE tem sido um instrumento que tem demonstrado maior desempenho dos alunos e a vontade deles aprenderem. Essa prova serve de parâmetro e os professores trabalham os conteúdos em sala de aula para conseguirem os resultados positivos”, declarou.

Estudante da escola desde o 1º ano, Maria Luisa Madureira Campos, 10, aluna do 5º ano matutino, disse que desde o início do ano letivo a professora já vem orientando sobre a prova da ADE e os detalhes que envolvem o processo avaliativo. “Estudo em casa e na escola, porém, mais em casa, pegando a tabuada e outros livros. Não tenho dificuldade em nenhuma disciplina, mas gosto de português, gosto de ler muito, o que facilita no meu aprendizado e tenho livros em casa para ler e estudar”, finalizou.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

grupo
Subir