Esportes

1º Fórum de Futebol do Amazonas vai discutir melhorias para o esporte

 Nacional não conseguiu se classificar para segunda fase da Série D do Brasileiro- foto: Arthur Castro


Nacional não conseguiu se classificar para segunda fase da Série D do Brasileiro- foto: Arthur Castro

Com objetivo de debater as ações e futuro do futebol amazonense, a Associação de Clubes Profissionais do Estado do Amazonas (Acpea) realiza nesta quarta-feira (2) e amanhã (3) o 1º Fórum do Futebol Amazonense. O encontro será realizado no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), a partir das 15h.

A intenção é reunir dirigentes, torcedores e imprensa para um bate papo sobre o cenário futebolístico do estado. Durante a realização do mesmo, acontecerão oito mesas temáticas. Entre elas, destaque para: cenário da economia e o reflexo no futebol, marketing estratégico, mídia, e atuação da comissão de Arbitragem e Tribunal de Justiça Desportiva.

Para uma das organizadoras do evento, e presidente do Manaus Futebol Clube, Patrícia Serudo, o ponto-chave será a apresentação da pesquisa encomendada pela associação, que mostrará o futebol pelos olhos dos torcedores e da sociedade amazonense em geral.

“No primeiro dia iremos apresentar uma pesquisa feita por uma empresa, que foi encomendada pela Acpea, e que mostrará, de fato, o que o povo acha do futebol. Quais são as falhas, os elogios, onde a gente precisa melhorar, onde precisa de atenção. Creio que é esse direcionamento que os clubes precisam para sair dessa crise”, explicou.

É a partir do atual retrato do futebol amazonense que o fórum inicia a meta que é superar a crise, promovendo ações e estratégias, tanto no marketing quanto nos campos, onde os dirigentes dos clubes que compõe a Acpea receberão críticas e sugestões para as devidas soluções.

“A situação do nosso futebol não é boa, isso não é novidade para ninguém. Por isso vamos contar com a participação de representantes do governo e da própria Federação Amazonense de Futebol (FAF), todos estão apostos a receber críticas, desde que promova a solução”, concluiu Serudo.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir