País

Manifestantes protestam em frente à casa de Bolsonaro, no Rio

Um grupo chamado Levante Popular da Juventude realizou na manhã deste domingo (24) um protesto em frente à casa do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Com a presença mais de 50 pessoas, os manifestantes exibiam uma faixa onde se lia “Bolsonaro golpista” e um retrato do deputado com uma suástica na testa. Gritavam palavras de ordem contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Durante o protesto, o grupo encenou o deputado vestido de Hitler com seus “bolsominions”, uma referência aos personagens da animação “Meu Malvado Favorito”. Muitos tinham o rosto pintado e instrumentos musicais.

Segundo Breno Rodrigues, militante do Levante Popular da Juventude, Bolsonaro foi escolhido como alvo da manifestação por causa do “discurso de ódio” do deputado federal e seu apoio ao “golpe” e à ditadura militar.

Bolsonaro foi criticado por prestar homenagem ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra antes de declarar seu voto a favor do impeachment. Ustra foi chefe do DOI-Codi de São Paulo e apontado como torturador da ditadura.

“Não sabemos se ele estava em casa. É a residência oficial dele no Rio. Mas algumas pessoas na rua nos apoiaram, para a nossa surpresa. Conseguimos dialogar com elas, até porque nossa intervenção é lúdica”, disse o manifestante.

Em sua página no Facebook, o deputado Jair Bolsonaro criticou os manifestantes. Em uma primeira postagem, escreveu que seu condomínio estava cercado por “simpatizantes do PT”, que estariam “ameaçando invadi-lo”. “Espero que não comentam essa loucura!”, escreveu Bolsonaro.

Em uma segunda postagem, com mais de 27 mil curtidas no Facebook, o deputado ameaçou: “Minha propriedade privada é sagrada. Se um dia invadirem, não sairão!”

Segundo Breno Rodrigues, do Levante Popular da Juventude, o grupo em nenhum momento tentou entrar no condomínio do deputado. “É lorota. Ficamos na frente do portão. Falamos para o guarda que ficaríamos ali”, disse ele.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir